Home » Cases » Pandemia acelera informatização da gestão de micro e pequenas empresas

Pandemia acelera informatização da gestão de micro e pequenas empresas

Gráfico 1

O nível de atualização tecnológica dos micro e pequenos negócios do Brasil ainda é baixo. Uma pesquisa divulgada pelo Sebrae em novembro de 2019, mostrou que 43% ainda faziam os controles financeiros da empresa na ponta do lápis, em um caderno, e que o número de “desconectados” do comércio digital era grande, chegando a cerca de 70% de ausência no cenário digital, sendo que 73% não tinha sequer uma página na Internet.

Mas o cenário tem mudado após o início da pandemia do Covid-19, que forçou o fechamento de negócios considerados não essenciais, obrigando os empreendedores a buscarem soluções tecnológicas para continuar seu negócio, aumentar as vendas e melhorar a gestão das pessoas e do financeiro da empresa.

“O uso da tecnologia que causava apreensão aos empresários, nesse momento, pode alavancar os negócios das suas empresas. E quem quer se manter no mercado precisa se adaptar e usar a tecnologia a seu favor, seja para estar presente no ambiente de vendas on-line ou para  planejar e gerir melhor o seu negócio”, comenta Cláudio Piomonte, diretor do sistema de gestão financeira YpControl.

Segundo ele, além de estar presente no ambiente digital e ter ferramentas para vendas on-line, é preciso investir em sistemas de gestão financeira que auxiliem os empreendedores nesse momento de incertezas. “É comum os gestores de empresas menores negligenciarem a gestão financeira pelo fato de acumularem várias funções. Ele faz tudo sozinho, cuida de produção, das vendas e acaba não tendo controle de tudo. Com isso, em um momento de crise como este, a empresa começa a se endividar e pode acabar fechando as portas”, justificou.

Para facilitar o trabalho, Cláudio criou o YpControl, um sistema paraibano com foco na saúde e eficiência financeira de pequenas empresas, que de forma prática, organiza a gestão financeira dos pequenos negócios. Por meio da tecnologia, é possível visualizar informações como contas a pagar e a receber, inadimplência, fluxo de caixa, capital de giro, emitir boletos e notas fiscais e gerenciar os contratos. Tudo está integrado, basta alimentar com as informações da empresa. O sistema foi criado por Cláudio para uso no seu próprio negócio e, posteriormente, oferecido para facilitar o trabalho dos gestores de outras empresas, também.

“Geralmente pequenas empresas usam caderninhos ou planilhas para isso, mas, além de tomar muito tempo, a organização não é tão boa. A planilha não permite anexar um documento, como uma nota fiscal, por exemplo. Com o sistema, tudo fica mais profissional e organizado, facilitando a vida do empresário e do contador. Ela também elimina a necessidade de ficar enviando malotes para o contador, tanto impressos em papel, quanto por e-mail”, afirmou Cláudio, acrescentando que outro ponto positivo é ter a sua disposição, em qualquer momento, os relatórios financeiros, para tomadas de decisões. As informações podem ser acessadas com poucos cliques, de qualquer lugar, já que as informações estão em Nuvem.

No Brasil, os pequenos negócios empregam 55% do total de trabalhadores com carteira assinada e são responsáveis por 27% do PIB. Os números mostram a força das micro e pequenas empresas (MPE) para o desenvolvimento econômico e social do país.