Home » Cases » Empreendimento com Múltiplas Unidades Consumidoras de energia solar fotovoltaica de grande porte no país já está em funcionamento

Empreendimento com Múltiplas Unidades Consumidoras de energia solar fotovoltaica de grande porte no país já está em funcionamento

Um grande marco para o mercado da construção e de energia brasileira. Pela primeira vez, a Concessionária de Energia de MInas Gerais realizou a ligação do sistema de geração de energia solar fotovoltaica de Múltiplas Unidades Consumidoras em um empreendimento residencial. A ligação ocorreu em um condomínio da MRV Engenharia, o Spazio Parthenon em Belo Horizonte.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), este é o primeiro Empreendimento com Múltiplas Unidades Consumidoras (EMUC) de grande porte do Brasil. Localizado na região da Pampulha, na capital mineira, o condomínio com 440 unidades terá energia gerada através de energia solar fotovoltaica, abastecendo todos os apartamentos e as áreas comuns do empreendimento.

Mas o que isto significa?

Na prática isto resultará em mais economia para os futuros moradores e um impacto menor ao meio ambiente. Segundo Luis Henrique Capanema, gestor executivo de suprimentos da MRV, a Usina Fotovoltaica (UFV) do condomínio tem uma potência de 437,25 kWp, o que equivale a uma geração de energia mensal de 52.800 kWh.

“Para essa potência, 1.650 placas foram instaladas no empreendimento. O que corresponde a um investimento de mais de um milhão e meio de reais. Em resumo, 120 kWh serão geradas por mês para cada apartamento. Deste valor, 105 kWh/mês serão destinados ao consumo próprio de cada apartamento e 15 kWh/mês serão direcionados para a área comum. Caso o morador não consuma toda a energia produzida pelo sistema, o excesso é convertido em crédito de energia a ser utilizada em até 60 meses”, explica o gestor.

Financeiramente isso pode representar uma economia total de R$ 520 mil anualmente. “São 380 toneladas de CO2 deixadas de ser emitidas anualmente”, destaca, Capanema, sobre os benefícios ambientais que a UFV do residencial Spazio Parthenon trará.

Em 2017, essa tecnologia foi aplicada em 30% das unidades habitacionais lançadas pela construtoracom geração de energia solar fotovoltaica para as áreas comuns dos condomínios.

“O Spazio Parthenon é um grande marco para a empresa, pois a geração de energia atenderá o consumo individual de cada apartamento. O que vai ao encontro dos objetivos da companhia em contribuir com o desenvolvimento sustentável por meio do investimento em energia limpa, além de um grande passo para a democratização da geração própria de energia”, fala Rafael Menin, copresidente da construtora.

Nos próximos cinco anos, todos os empreendimentos MRV terão o sistema de energia fotovoltaica e a construtora estima investir cerca de R$800 milhões na implantação neste período. A companhia deve lançar ainda neste ano, outros dois grandes empreendimentos EMUC.

Como funciona a geração de energia fotovoltaica

A ideia consiste na instalação de células fotovoltaicas no telhado do empreendimento, convertendo energia solar em energia elétrica. A carga gerada é transmitida para a rede de distribuição da concessionária de energia local e, ao final do mês, a energia produzida pelo sistema entra como saldo e é abatida da conta de luz mensal, podendo até mesmo cobrir quase a totalidade da conta do condomínio.