Home » Cases » Espécies de árvores determinam paisagismo em residenciais e bairros planejados

Espécies de árvores determinam paisagismo em residenciais e bairros planejados

Em qualquer projeto urbanístico, um dos fatores que mais ganham importância é a disposição das árvores que vão compor a paisagem da área a ser transformada. Quase sempre, a vegetação é responsável por criar a primeira impressão sobre o local e transmitir sensações, além de amenizar temperatura local depois de adulta. Por esse motivo, empresas como a Alphaville Urbanismo, líder nacional em empreendimentos horizontais e bairros planejados, investem no manejo e plantio de árvores para fins estéticos e conceituais dos empreendimentos.

Segundo a gerente de projetos urbanísticos da empresa, Maria Letícia Bertacchi, a Alphaville Urbanismo prioriza o uso de espécies nativas de árvores para compor o cenário em cada cidade. No empreendimento Alphaville Paraíba, por exemplo, o projeto paisagístico assinado pelo arquiteto Marcelo Faisal prioriza a diversidade de volumes e cores. “A identificação de cada empreendimento com o lugar em que está situado muitas vezes pode ser refletida a partir da vegetação existente ali”, diz.

Outro projeto todo pensado a partir de espécies nativas é o do Núcleo Urbano Alphaville Ceará, onde houve o manejo arbóreo de mais de 90 mil espécies de arbustos, contando com uma equipe de profissionais entre os quais estavam engenheiros agrônomo e botânicos. Depois de concluída a terraplanagem do empreendimento, as espécies foram replantadas de maneira a valorizar a paisagem, realçando a sensação de qualidade de vida.  O manejo realizado no Ceará garantiu a preservação da flora do lugar, principalmente dos espécimes da Carnaúba, planta típica do Nordeste. Este projeto foi idealizado pela paisagista Evani Kuperman Franco, do escritório EKF.

Já no Alphaville Araçatuba, no interior paulista, existe a mistura entre as plantas características da região e outras usadas para harmonizar a paisagem. O projeto do empreendimento proporcionará 110 mil m² de áreas verdes, sendo 90 mil m² destinados ao replantio de espécies nativas. O diferencial está no fato de que cada rua do residencial terá uma espécie de árvore exclusiva. Entre as espécies, estão jabuticabeiras, ipês amarelos e brancos, palmeiras imperiais e areca de locuba.

Outro exemplo é o empreendimento Alphaville em Bauru, que é embelezado por palmeiras das espécies jerivá e fênix. A grande diversidade de espécies nativas da região permitiu um projeto arbóreo muito rico, com dezenas de espécies presentes nas ruas do residencial.

“O desenvolvimento da vegetação é essencial para a criação de microclimas, sendo muito importante principalmente nas épocas de maior calor, proporcionando um ambiente fresco e agradável”, diz Maria Letícia.

Sobre a Alphaville Urbanismo

Com 40 anos de atuação, a Alphaville leva a todo o Brasil uma proposta exclusiva de planejamento urbano, por meio do desenvolvimento de empreendimentos horizontais que conciliam preservação ambiental, infraestrutura altamente qualificada e o comprometimento com a sociedade. A Alphaville possui 108 empreendimentos já lançados em 21 estados do Brasil e Distrito Federal, que representam mais de 74 milhões de metros quadrados urbanizados.